Quase lá: "Mulher e Cuidado: O trabalho invisível", com Márcia Tiburi e Cecília Sardenberg

Este episódio abre a série extra especial que introduz o tema da Semana de Inovação 2024: “Novas formas de cuidar”.

Historicamente o tema do cuidado é algo inseparável do feminino. A mulher figura na esfera simbólica e subjetiva da nossa cultura como a responsável pela produção do trabalho do cuidado, se dedicando a esta tarefa de maneira ostensiva, seja quando se trata do cuidado com os filhos, com a casa, com o marido, com seus pais, entre outras inúmeras formas do cuidar que existem.

A filósofa e escritora Márcia Tiburi e a professora titular de Antropologia da Universidade Federal da Bahia, e editora da revista Feminismos, Cecília Sardenberg, se debruçam sobre a ideia do cuidado, lançando luz sobre suas implicações nas esferas tanto política, quanto econômica e social.

Seria o trabalho do cuidado algo inerente ao feminino? Se sim, por que a divisão sexual do trabalho, conforme estudos feitos sobre variadas culturas, toma formas distintas em cada sociedade?

Se o que determinasse a forma como a sociedade realiza a divisão sexual do trabalho fosse fundado em características inatas biológicas, como poderiam haver tais variações de sociedade para sociedade, já que todas elas possuem a mesma base biológica da espécie humana?

Se a ciência revelou que cada sociedade produz os próprios padrões de gênero, é urgente lançar um olhar crítico do que a nossa sociedade produz ao criar padrões e estereótipos que resultam em exploração, abusos e violência. Qual é o papel do Estado para que o cuidado exista para todos e se torne uma responsabilidade social compartilhada?

Vamos mergulhar neste debate essencial?

 


Matérias Publicadas por Data

Artigos do CFEMEA

Coloque seu email em nossa lista

lia zanotta4
CLIQUE E LEIA:

Lia Zanotta

A maternidade desejada é a única possibilidade de aquietar corações e mentes. A maternidade desejada depende de circunstâncias e momentos e se dá entre possibilidades e impossibilidades. Como num mundo onde se afirmam a igualdade de direitos de gênero e raça quer-se impor a maternidade obrigatória às mulheres?

ivone gebara religiosas pelos direitos

Nesses tempos de mares conturbados não há calmaria, não há possibilidade de se esconder dos conflitos, de não cair nos abismos das acusações e divisões sobretudo frente a certos problemas que a vida insiste em nos apresentar. O diálogo, a compreensão mútua, a solidariedade real, o amor ao próximo correm o risco de se tornarem palavras vazias sobretudo na boca dos que se julgam seus representantes.

Violência contra as mulheres em dados

Cfemea Perfil Parlamentar

Direitos Sexuais e Reprodutivos

logo ulf4

Logomarca NPNM

Cfemea Perfil Parlamentar

Informe sobre o monitoramento do Congresso Nacional maio-junho 2023

legalizar aborto

...