Para o conselho, projeto de lei fere a legislação e representa grave violação à dignidade e à vida de mulheres

CNDH reputia estatuto nascituro

O Conselho Nacional dos Direitos Humanos - CNDH aprovou hoje (6 de dezembro), por unanimidade, nota pública em que repudia veementemente o Projeto de Lei n. 478/2007 – Estatuto do Nascituro, que tramita na Câmara do Deputados e tem previsão de ser votado amanhã.

Para o CNDH, o estatuto fere a legislação vigente e representa uma grave violação à dignidade e à vida de mulheres, jovens, meninas e pessoas com capacidade de gestar, violando a igualdade entre todas as pessoas garantida na Constituição Federal e na Declaração Universal de Direitos Humanos.

O conselho afirma que o projeto de lei é fundamentado em dogmas religiosos, o que contradiz o principio da laicidade do Estado. Contraria ainda o Código Penal de 1940, que reconhece o direito ao aborto legal em alguns casos, e a decisão do Supremo Tribunal Federal de 2012, que prevê o aborto de fetos anencefálicos.

“O CNDH reafirma a necessidade do cumprimento integral e inquestionável do Código Penal, Artigo 128 (Decreto Lei nº 2.848 de 07 de dezembro de 1940) e da mencionada decisão do STF e reivindica a retirada de pauta e arquivamento do referido PL”, afirma o a nota.

Leia aqui a Nota CNDH n. 42/2022: https://www.gov.br/participamaisbrasil/nota-cndh-42-2022

https://www.cfemea.org.br/images/PDF/nota42_cndh2022.pdf


Coloque seu email em nossa lista

Cfemea Perfil Parlamentar

Informe sobre o monitoramento do Congresso Nacional maio-junho 2023

Cfemea Perfil Parlamentar

Violência contra as mulheres em dados

Logomarca NPNM

Direitos Sexuais e Reprodutivos

logo ulf4

Estudo: Elas que Lutam

CLIQUE PARA BAIXAR

ELAS QUE LUTAM - As mulheres e a sustentação da vida na pandemia é um estudo inicial
sobre as ações de solidariedade e cuidado lideradas pelas mulheres durante esta longa pandemia.

legalizar aborto

Veja o que foi publicado no Portal do Cfemea por data

nosso voto2

...