Quase lá: Relatório trará os destaques da Agenda Transversal de Mulheres no PPA 2024-2027

Elaborado com apoio da ONU Mulheres e do Ministério das Mulheres, documento será divulgado em 4 de março; agenda está em 45 dos 88 programas do Plano

  Publicado em 26/02/2024 
 

O Ministério do Planejamento e Orçamento (MPO) lançará, com o apoio da ONU Mulheres e do Ministério das Mulheres, o Relatório Agenda Transversal de Mulheres no dia 4 de março. O relatório reúne os programas, objetivos específicos, entregas e metas que o governo federal tem para avanço das políticas públicas para mulheres no seu Plano Plurianual de 2024-2027.

São apresentados gráficos e informações complementares que comunicam, de forma simples e acessível, os compromissos expressos nos indicadores e metas dessa agenda no PPA. Ela se faz presente em 45 dos 88 programas do Plano, distribuídos por 21 ministérios, e se constitui de 85 objetivos específicos, 191 entregas e 75 medidas institucionais e normativas.

São cinco dimensões: viver sem violência; autonomia econômica; igualdade de decisão e de poder; saúde e ambiente; e capacidade institucional. Esta categorização baseia-se nos principais desafios diagnosticados pelo governo federal a partir de oficinas com gestores públicos e de um processo de escuta da sociedade.

Entre as metas até 2027 estão, por exemplo, reduzir em 16% do número de mortes violentas de mulheres nas residências, em 10% a disparidade da renda média do trabalho entre homens e mulheres e em 55% a mortalidade materna.

A abrangência da agenda transversal de Mulheres no PPA 2024-2027 é uma demonstração de quão complexo é o problema das desigualdades de gênero no acesso ao exercício pleno de direitos e aos serviços públicos e de sua centralidade para o governo.

A transversalidade da política pública de gênero eleva a capacidade de resolver problemas sistêmicos e históricos e aumenta a efetividade e a eficácia das ações, no que seria um passo fundamental para assegurar que as mulheres possam viver livres de violências, ter autonomia econômica e participar de forma ativa no exercício do poder e da cidadania na sociedade.

"A constituição da Agenda Transversal de Mulheres, apresentada em detalhes nesse documento, com as suas respectivas metas, é uma forma de o governo prestar contas sobre o que pretende fazer e o que efetivamente faz em relação a este público, assim como de avançar na integração das políticas nos próximos anos", afirmam as ministras do Planejamento e Orçamento, Simone Tebet, e das Mulheres, Cida Gonçalves, em texto para a abertura da publicação. 

"Este relatório é inédito e vai contribuir para o monitoramento, a avaliação e o aprimoramento dos serviços relacionados a essa agenda. É o início de um processo que seguirá se desenvolvendo ao longo dos próximos anos e se materializará na implementação de ações concretas. Para isso, será fundamental o esforço coordenado dos diversos órgãos envolvidos", afirma a secretária Nacional de Planejamento, Leany Lemos.

Este é o terceiro relatório das Agendas Transversais do PPA 2024-2027 produzido pela Secretaria Nacional de Planejamento. Ele vem após a publicação sobre Crianças e Adolescentes, em novembro, e sobre a Agenda Ambiental, no fim de janeiro.

fonte: https://www.gov.br/planejamento/pt-br/assuntos/noticias/2024/relatorio-trara-os-destaques-da-agenda-transversal-de-mulheres-no-ppa-2024-2027

Matérias Publicadas por Data

Artigos do CFEMEA

Coloque seu email em nossa lista

lia zanotta4
CLIQUE E LEIA:

Lia Zanotta

A maternidade desejada é a única possibilidade de aquietar corações e mentes. A maternidade desejada depende de circunstâncias e momentos e se dá entre possibilidades e impossibilidades. Como num mundo onde se afirmam a igualdade de direitos de gênero e raça quer-se impor a maternidade obrigatória às mulheres?

ivone gebara religiosas pelos direitos

Nesses tempos de mares conturbados não há calmaria, não há possibilidade de se esconder dos conflitos, de não cair nos abismos das acusações e divisões sobretudo frente a certos problemas que a vida insiste em nos apresentar. O diálogo, a compreensão mútua, a solidariedade real, o amor ao próximo correm o risco de se tornarem palavras vazias sobretudo na boca dos que se julgam seus representantes.

Violência contra as mulheres em dados

Cfemea Perfil Parlamentar

Direitos Sexuais e Reprodutivos

logo ulf4

Logomarca NPNM

Cfemea Perfil Parlamentar

Informe sobre o monitoramento do Congresso Nacional maio-junho 2023

legalizar aborto

...