O 'Encontro dos Kujà' ocorre a cada dois anos com o objetivo de valoriza a saúde, o bem-estar social e a troca de saberes e práticas

Por
Sul 21
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
 

Foto: Cristine Rochol/Arquivo PMPA
 

A comunidade indígena Morro do Osso realiza, a partir desta quinta-feira (9), a 8ª edição do “Encontro dos Kujà”, de medicina tradicional Kaingang. A programação segue até sábado (11), na aldeia Tupén Pãn, no Morro do Osso.

Além das comunidades indígenas que vivem em Porto Alegre, estarão representados grupos Kaingang de diversos municípios do Estado. A expectativa é de que cerca de 500 pessoas participem do evento. O encontro ocorre a cada dois anos com o objetivo de revigorar a medicina tradicional indígena e o xamanismo Kaingang, promovendo e valorizando a saúde, o bem-estar social e a troca de saberes e práticas tradicionais.

Participam lideranças político-espirituais, entre xamãs (kujà), rezadores, caciques, lideranças político-cerimoniais, parteiras tradicionais, cozinheiras indígenas, professores bilíngues, agentes indígenas de saúde e dançadores-guerreiros. Os kujà/xamã fazem rituais, conversam e orientam lideranças indígenas, batizam crianças, percorrem os campos e matas do Morro do Osso, localizam e identificam espécies de remédios-do-mato.

O evento conta com o apoio da Prefeitura de Porto Alegre, por meio das secretarias municipais de Saúde (SMS), Desenvolvimento Social (SMDS) e Cultura e Economia Criativa (SMCEC).

Na visão de mundo Kaingang, corpo e território, alimento e natureza, estão intimamente relacionados. “Essa relação é base de saúde, e o desequilíbrio é risco de doença”, explica o coordenador da área técnica de Atenção à Saúde dos Povos Indígenas da SMS, Rodrigo Dornelles. A restauração da ordem é chave da cura, promovendo saúde nos territórios onde vivem.

Confira a programação:

Quinta-feira (9)

  • 8h: Recepção das lideranças Kaingang e comunidades
  • 9h30: Café comunitário preparado pelas cozinheiras indígenas
  • 10h30: Falas das lideranças
  • 12h: Almoço preparado pelas cozinheiras indígenas
  • 14h: Apresentações de danças culturais
  • 19h: Jantar preparado pelas cozinheiras indígenas
  • 20h30: Projeção de vídeos

Sexta-feira (10)

  • 8h30: Oficina de culinária tradicional: encontro de saberes das cozinheiras indígenas, das parteiras, dos kujà e das comunidades Kaingang presentes
  • 14h: Participação de instituições públicas apoiadoras, incluindo a Prefeitura de Porto Alegre, e apresentação do grupo de dança Tupén Pãn do Morro do Osso
  • 17h: Kujà (xamãs) e pén (rezadores) preparam ritual dos mortos
  • 18h: Ritual aos mortos
  • 20h30: Projeção de vídeos

Sábado (11)

  • 8h30: Venh kagta pur (queima de remédios do mato e batismo pelos kujà)
  • 14h: Apresentação do grupo de dança artística Guarani e povo Charrua
  • 15h: Preparação de documento final
  • 20h: Encerramento com grande baile e retorno dos visitantes às respectivas comunidades
 
 
 

Artigos do CFEMEA

Coloque seu email em nossa lista

Cfemea Perfil Parlamentar

Informe sobre o monitoramento do Congresso Nacional maio-junho 2023

Cfemea Perfil Parlamentar

Violência contra as mulheres em dados

Logomarca NPNM

Direitos Sexuais e Reprodutivos

logo ulf4

Estudo: Elas que Lutam

CLIQUE PARA BAIXAR

ELAS QUE LUTAM - As mulheres e a sustentação da vida na pandemia é um estudo inicial
sobre as ações de solidariedade e cuidado lideradas pelas mulheres durante esta longa pandemia.

legalizar aborto

Veja o que foi publicado no Portal do Cfemea por data

nosso voto2

...