Em nove dias, mulheres de quatro estados que atuam na política denunciaram intimidação de violação "corretiva" como "cura" para o fato de serem gays ou defensoras da causa. Viúva de Marielle é uma delas

Lohanna: projeto aprovado na ALMG fez com que fosse ameaçada -  (crédito: Guilherme Dardanhan/ALMG)
Lohanna: projeto aprovado na ALMG fez com que fosse ameaçada - (crédito: Guilherme Dardanhan/ALMG)

 

Foto de perfil do autor(a) Correio Braziliense
Correio Braziliense
postado em 25/08/2023 03:55 

A deputada estadual de Minas Gerais Lohanna França (PV) é a sétima parlamentar a denunciar ameaças de morte e de "estupro corretivo", recebidas em e-mail institucional. Em nove dias, seis parlamentares de quatro estados denunciaram ameaças de "estupro corretivo" como "cura" para o fato de, supostamente, serem gays ou defensoras da causa.

Antes de Lohanna, receberam ameaças semelhantes a deputada federal Daiana Santos (PCdoB-RS), as estaduais Rosa Amorim (PT-PE) e Bella Gonçalves (PSol-MG) e as vereadoras do PSol Iza Lourença (MG), Mônica Benício (RJ, viúva da vereadora Marielle Franco) e Cida Falabella (MG).

Maternidade atípica

Na mensagem, o autor afirma que Lohanna "promove a degeneração e a irresponsabilidade feminina" por conta de um projeto aprovado pela deputada na Assembleia Legislativa de Minas (ALMG), que institui a "Semana da Maternidade Atípica" — voltada para as mães cujos filhos apresentam padrão atípico de desenvolvimento, em razão de alguma deficiência.

O autor das ameaças anuncia a Lohanna que vai "chegar de fininho em sua residência e entrar escondido, você nem saberá que eu estou lá até pular em seu pescoço e te colocar em algemas". A parlamentar prestou queixa, ontem, às polícias Legislativa e Civil, depois de receber o e-mail.

Quem faz a intimidação afirma que sabe onde Lohanna mora e que vai dar-lhe um tiro na cabeça para "estragar o velório". Também afirma que o possível assassino será "a última coisa" que a deputada verá na vida.

Lohanna comentou sobre a ameaça nas rede sociais e avisou que não se calará. "Essa é uma tentativa de silenciar as nossas vozes, porque o nosso trabalho está aqui para colocar as mulheres e as minorias nos espaços de poder para fazer discussões tão importantes para Minas Gerais, as cidades e todo o Brasil", afirmou.

 

fonte: https://www.correiobraziliense.com.br/brasil/2023/08/5119784-deputada-de-minas-e-a-setima-parlamentar-ameacada-de-estupro.html


Artigos do CFEMEA

Coloque seu email em nossa lista

Matérias Publicadas por Data

Cfemea Perfil Parlamentar

Informe sobre o monitoramento do Congresso Nacional maio-junho 2023

Cfemea Perfil Parlamentar

Recomendamos a leitura

A universidade operacional

  • 15-05-2024 16:03:30

MST – 40 anos

  • 11-05-2024 15:40:33

Feminismo e software livre

  • 06-05-2024 18:43:14

Portugal entre 1974 e 1975

  • 30-04-2024 15:06:18

Violência contra as mulheres em dados

Direitos Sexuais e Reprodutivos

logo ulf4

Logomarca NPNM

Estudo: Elas que Lutam

CLIQUE PARA BAIXAR

ELAS QUE LUTAM - As mulheres e a sustentação da vida na pandemia é um estudo inicial
sobre as ações de solidariedade e cuidado lideradas pelas mulheres durante esta longa pandemia.

legalizar aborto

Veja o que foi publicado no Portal do Cfemea por data

nosso voto2

...