Bee Festival Multicultural de Visibilidade Lésbica em SP é realizado pela primeira vez presencialmente, conta também com rodas de conversas e palestras e começa às 15h no sábado e no domingo.

Por g1 SP — São Paulo

Ilustração da Jenifer Prince, que vai palestrar no segundo dia de evento no Bee Festival — Foto: Jenifer Prince

Ilustração da Jenifer Prince, que vai palestrar no segundo dia de evento no Bee Festival — Foto: Jenifer Prince

Neste fim de semana acontece na cidade de São Paulo o Bee Festival Multicultural de Visibilidade Lésbica. Será a primeira edição presencial do evento.

Durante os dois dias, o festival, que é feito por e para pessoas Lésbicas, Bissexuais, Transsexuais e Queer (LBTQ), vai ter mostra de filmes nacionais e internacionais, um show, feiras de empreendedoras, arte e gastronomia, exposição fotográfica, rodas de conversas e de networking.

O evento começa às 15h nos dois dias; no sábado, vai até às 22h e, no domingo, até as 20h.

As feiras e exposições ficam abertas durante todo o evento.

Neste mês, são comemoradas duas datas importantes para o movimento: dia 19 foi o Dia Nacional do Orgulho Lésbicas e dia 29 é o Dia Nacional da Visibilidade Lésbica.

No sábado, vai rolar:

  • das 15h às 20h - DJ Monic
  • das 15h05 às 15h40 - Show da banda “Exausta Samba”
  • das 17h às 18h30 - Cine Sapatão - uma sessão do filme documentário “40 anos do Levante do Ferros Bar”
  • das 19h45 às 22h - Mostra de filmes lésbicos nacionais BEE: “Duas”, "Ausência", "Não somos mais o que éramos" e "Letícia, Monte Bonito, 04" (com Maria Maya, Ana Cavazzana, Alexia Araujo e Julia Regis)

 

Entre essas atrações haverá também rodas de conversas, palestras e feira de arte.

Grupo "Exausta Samba", que cantam no Bee Festival — Foto: Divulgação

Grupo "Exausta Samba", que cantam no Bee Festival — Foto: Divulgação

No domingo, vai rolar:

 

  • das 17h às 18h - show Anna Moura e Bárbara Barbosa
  • das 18h10 às 20h - Mostra de filmes lésbicas internacionais BEE: "Rebel Dykes", "Please God Heal Her" e "Bes"

No domingo, a programação é mais curta e, além do show e do filme, haverá feirinha de artes, uma roda de conversa sobre a representatividade lésbica com Ingrid Pedroza, Gabi Lemos, Laís Ranha, Priscila Reis e Natalie Smith, além de uma palestra sobre "Lésbicas na ilustração", com Jennifer Prince que foca a narrativa lésbica sáfica.

No ano passado, o Bee Festival foi online e focou apenas na exibição de curtas-metragens com temática LBTQ.

Visibilidade lésbica é tema de festival em São Paulo

 

Prefeitura realiza o Bee Festival Multicultural nos dias 26 e 27 de agosto, no Centro Cultural da Diversidade, com exposições, feiras, música, debates e outras atrações gratuitas

Heliana Hemetério é uma das palestrantes do festival

 

Mulheres LBTQ de todo o país irão se reunir para debater, fazer negócios, celebrar a cultura e a representatividade lésbica nas telas, fotografias, ilustrações e na música, nesta 2ª edição do Bee Lesbian Festival, que acontece em São Paulo, no último fim de semana de agosto - mês da visibilidade lésbica.

Com apoio da Secretaria Municipal da Cultura, o evento é 100% presencial e gratuito, e será realizado das 15h às 22h (no dia 26/08) e das 14h às 20h (no dia 27/08) no Centro Cultural da Diversidade (Itaim Bibi, zona sul da capital). Estarão nos palcos, feiras e rodas de conversa do evento, mulheres do meio corporativo, artístico e do movimento social.

Uma delas é a historiadora Heliana Hemetério, negra, lésbica e ativista pela inclusão de gênero e orientação sexual na pauta antirracista. Aos 71 anos, Heliana é uma das palestrantes do festival para o tema: “Envelhecimento Lésbico” (Confira a programação abaixo).

A programação traz ainda um debate sobre “Maternidade e Famílias possíveis”, com a participação da escritora Marcela Tiboni, autora dos livros “Mama: relato de maternidade homoafetiva”, “Maternidades no Plural” e “Desmama”. Quando ela e a esposa Melanie tiveram os gêmeos, Marcela optou por também amamentá-los, mesmo sem gestá-los, seguindo um protocolo de indução a lactação, um exemplo de vivência da maternidade lésbica.

O evento terá outras três rodas de conversa sobre os “40 anos do Levante do Ferros Bar e a história do movimento lésbico feminista do Brasil”, “Representatividade lésbica na Ilustração” e “Representatividade Lésbica em webséries”, com a participação de parte da equipe de direção e elenco de “Os Signos das Minhas Ex” e “Stupid Wife”, com a presença da atriz que faz a protagonista, Priscila Reis.

Outro destaque do Festival é a palestra sobre "Representatividade na Ilustração", com Jenifer Prince, artista focada na narrativa lésbica e sáfica, vencedora do concurso do Cartaz Oficial da Marcha do Dique de São Francisco em 2016.

Igualmente imperdível, será o show da cantora lésbica Anna Moura, vencedora do World Poetry Slam Championship 2022, em Bruxelas (Bélgica). Seu trabalho é marcado pela mistura de poesia, teatro e música. Suas letras trazem posicionamento político e reflexões acerca dos problemas sociais como o preconceito. Também estão confirmados os shows da banda Exausta Samba e apresentação da Dj Monic.

Mostra de Cinema - Os curtas metragens brasileiros serão exibidos no sábado e, no domingo, a mostra trará os filmes internacionais sobre a temática. As idealizadoras do Festival são as cineastas Alexia Araújo e Ana Cavazzana, respectivamente, diretoras dos curtas “Ausência” e “Duas”, incluídos na programação do evento. Antes de se tornar um festival multicultural, o Bee era um festival internacional de cinema lésbico.

Ao longo dos dois dias do Bee Festival, o Centro Cultural da Diversidade também vai abrigar uma feira de artes e empreendedorismo, um espaço gastronômico e a exposição de fotografias “História de mulheres lésbicas - Arquivo Lésbico Brasileiro”. Também estão previstas rodas de network para promover a troca de experiência entre profissionais da comunidade.

O evento tem o patrocínio da Ben & Jerry’s – marca que historicamente valoriza a diversidade, na luta contra o preconceito à comunidade lésbica, uma das mais invisibilizadas. “A Ben&Jerry’s carrega como propósito produzir o melhor sorvete possível em um mundo permeado por justiça social, tendo valores inegociáveis, como a igualdade de direitos", explica Ananda Puchta, responsável pela Missão Social e o Ativismo da marca no Brasil.

"O Bee Festival foi pensado por e para mulheres lésbicas, ressaltando a representatividade e a visibilidade, o que é um grande passo no enfrentamento das desigualdades”, acrescenta. Para Ananda, trata-se de um espaço de oportunidade para conhecer talentos e se inspirar.

Além do patrocínio da Ben&Jerry's, o Festival Multicultural de Visibilidade Lésbica (Bee Lesbian Festival) é uma realização do Centro Cultural da Diversidade e da Prefeitura de São Paulo, com apoio da Cavazz Filmes, da Rede Brasileira de Mulheres LBTQ+ (MLBTQ+), do Instituto Matizes e da Liga Brasileira de Lésbicas e Mulheres Bissxuais (LBL).

Mês da Visibilidade Lésbica - No mês de agosto, ocorrem duas datas importantes para o movimento lésbico. A primeira delas é o dia 19/08, Dia Nacional do Orgulho Lésbico, em homenagem a Rosely Roth, ativista que liderou o protesto conhecido como A invasão do Ferro's Bar, manifestação em defesa da publicação ChanaComChana, boletim criado pelo Grupo de Ação Lésbica Feminista (GALF) nos anos 80. A outra data é 29/08, Dia Nacional da Visibilidade Lésbica, referência ao dia em que foi realizado no Brasil o 1º Seminário Nacional de Lésbicas.

 

SERVIÇO

O quê: Bee Lesbian Festival - Festival Multicultural de Visibilidade Lésbica

Onde: Centro Cultural da Diversidade (R. Lopes Neto, 206 - Itaim Bibi - São Paulo - SP)

Quando: 26/8, de 15h às 22h, e 27/8, de 14h às 20h.

Entrada Gratuita: https://beefilmfestival.wixsite.com/bee-film-festival

 

Informações à imprensa: 

  

Agência Pauta Social 

Adriana Silva - (11) 98264-2364

Camila Aranha - (11) 1198995-0732

 

PROGRAMAÇÃO*

 

SÁBADO 26/08

 

15h - Abertura do Festival 

15h às 20h - Feira de Arte (área externa) 

15h às 20h - Apresentação DJ Monic (área externa) 

15h05 às 15h40 - Show da banda Exausta Samba 

15h45 às 16h45 - Roda de conversa: Maternidade e famílias possíveis (com Ágata Dourado, Ana Garcia e Marcela Tiboni) 

17h00 às 18h30 - Cine Sapatão: sessão do filme documentário "40 anos do Levante do Ferros Bar"; Palestra: História do movimento lésbico feminista do Brasil (com Rita Quadros, Andrezza Czech e Ananda Puchta) 

18h45 às 19h30 - Roda de conversa: Envelhecimento lésbico (com Daniela Uga, Heliana Hemetério e Márcia Balades) 

19h45 às 22h - Mostra de filmes lésbicos nacionais BEE: "Duas", "Ausência", "Não somos mais o que éramos" e "Letícia, Monte Bonito, 04" (com Maria Maya, Ana Cavazzana, Alexia Araujo e Julia Regis) 

 

 

DOMINGO 27/08 

 

15h às 20h - Feira de Arte (área externa)

15h às 15h45 - Palestra: Representatividade lésbica na ilustração (com Jenifer Prince)

16h às 16h45 - Roda de conversa: Representatividade Lésbica em webseries "Stupid Wife" e "Os Signos das Minhas Ex" (com Ingrid Pedroza, Gabi Lemos, Laís Aranha, Priscila Reis e Natalie Smith) 

17h às 18h - Show Anna Moura e Bárbara Barbosa

18h10 às 20h - Mostra de filmes lésbicos internacionais BEE: "Rebel Dykes", "Please God Heal Her" e "Bes"

 


Artigos do CFEMEA

Coloque seu email em nossa lista

Cfemea Perfil Parlamentar

Informe sobre o monitoramento do Congresso Nacional maio-junho 2023

Cfemea Perfil Parlamentar

Violência contra as mulheres em dados

Logomarca NPNM

Direitos Sexuais e Reprodutivos

logo ulf4

Estudo: Elas que Lutam

CLIQUE PARA BAIXAR

ELAS QUE LUTAM - As mulheres e a sustentação da vida na pandemia é um estudo inicial
sobre as ações de solidariedade e cuidado lideradas pelas mulheres durante esta longa pandemia.

legalizar aborto

Veja o que foi publicado no Portal do Cfemea por data

nosso voto2

...