Quase lá: 10 citações de Conceição Evaristo para citar na redação!

Vozes que ecoam as experiências, lutas e esperanças de grupos historicamente marginalizados estão presentes na literatura brasileira contemporânea. Maria da Conceição Evaristo de Brito é uma das mais poderosas e influentes neste contexto.

 

Gabriela Lourenço - 29/04/2024 - CRIA

Explore citações de Conceição Evaristo para citar na redação, uma das vozes mais proeminentes da literatura brasileira contemporânea. Descubra como suas palavras poderosas abordam questões de identidade, resistência, racismo e justiça social para embasar argumentos em sua redação.

Vozes que ecoam as experiências, lutas e esperanças de grupos historicamente marginalizados estão presentes na literatura brasileira contemporânea. Maria da Conceição Evaristo de Brito é uma das mais poderosas e influentes neste contexto.

As palavras dela refletem a força e a resistência da mulher negra brasileira. Ao longo de sua carreira como escritora e ativista, Conceição Evaristo criou uma vasta coleção de obras literárias e se tornou uma fonte de inspiração e reflexão para aqueles que buscam compreender e mudar a sociedade e a cultura brasileiras.

Assim, confira algumas das citações mais marcantes de Conceição Evaristo, que podem enriquecer e embasar argumentos em uma redação, fornecendo insights profundos sobre identidade, racismo, ancestralidade e luta pela justiça. Continue com o CRIA e boa leitura.

Como uma das mais proeminentes vozes da literatura brasileira contemporânea, Evaristo empresta sua voz para aqueles que há muito tempo foram marginalizados e silenciados pela sociedade – Foto: Canva.

 

Quem é Conceição Evaristo?

Em 1946, Conceição Evaristo nasceu em uma favela no alto da Avenida Afonso Pena, uma das áreas mais ricas da zona sul de Belo Horizonte.

Com o passar do tempo, barracos e habitantes foram removidos, a avenida ganhou um prolongamento, novos prédios se ergueram e os becos e vielas da infância foram deixados para trás na memória afetiva da escritora mais tarde.

Após lavar e passar a roupa das freguesas, sua mãe, Dona Joana, encontrava tempo para contar histórias aos filhos. Ela ainda escrevia muitas delas em cadernos a lápis. Zelosa, a filha, mantém esses escritos até hoje e recorda a árdua rotina de trabalho e estudo, as exigências de uma mãe rigorosa e sua preocupação com o futuro de seus nove filhos.

Sua trajetória acadêmica é marcada por importantes conquistas. Assim, obteve o título de Mestre em Literatura Brasileira pela PUC do Rio de Janeiro, com a dissertação “Literatura Negra: uma poética de nossa afro-brasilidade” (1996). Posteriormente, concluiu o doutorado em Literatura Comparada na Universidade Federal Fluminense, com a tese “Poemas malungos, cânticos irmãos” (2011).

Maria da Conceição Evaristo de Brito é reconhecida não apenas por suas contribuições acadêmicas, mas também por sua produção literária, que destaca a experiência afro-brasileira e aborda questões sociais e raciais com sensibilidade e profundidade.

Assim, sua obra é um importante reflexo da diversidade cultural e da riqueza da identidade afrodescendente no Brasil.

Você também pode se interessar por:

10 citações de Conceição Evaristo para citar na redação

Mais do que simples frases, as citações de Maria da Conceição Evaristo de Brito são manifestações de resistência, reflexões profundas sobre a experiência negra no Brasil e apelos à reflexão sobre questões como pertencimento, identidade e justiça social.

Assim, confira a seguir 10 citações de Conceição Evaristo para citar na redação:

1. “Tem ações que o sujeito branco pode fazer no cotidiano para mexer na estrutura. A questão do negro não é para o negro resolver, é para a nação brasileira.”
2. “Toda vez que você coloca um sujeito num lugar de exceção, você desliga ele do seu lugar de origem.”
3. “A questão do negro, a questão indígena, não são questões para as pessoas que são vítimas resolverem. São para a nação resolver.”
4. “Quando mulheres do povo como Carolina, como minha mãe, como eu também, nos dispomos a escrever, eu acho que a gente está rompendo com o lugar que normalmente nos é reservado. A mulher negra, ela pode cantar, ela pode dançar, ela pode cozinhar, ela pode se prostituir, mas escrever, não, escrever é alguma coisa… é um exercício que a elite julga que só ela tem esse direito. Escrever e ser reconhecido como um escritor ou como escritora, aí é um privilégio da elite.”
5. “E pedimos que as balas perdidas percam o nosso rumo e não façam do corpo nosso, os nossos filhos, o alvo.”
6. “Eu sei que não morrer, nem sempre é viver.”
7. “A tristeza tem orelha grande e ouvidos fundos”, dizia ela. “Basta a gente dar uma gargalhada alta, que a orelhuda escuta e vem logo tristezando atrás da gente.”
8. “Lembrou-se então de que era uma mulher e não uma máquina desenfreada, louca, programada para corrercorrer.”
9. “Minha escrita é contaminada pela condição de mulher negra.”
10. “Tenho dito e gosto de afirmar que a minha história é uma história perigosa, como é a história de quem sai das classes populares, de uma subalternidade, e consegue galgar outros espaços.”

Obras de Conceição Evaristo

Maria da Conceição Evaristo de Brito é uma importante escritora do Brasil que explora temas como racismo, discriminação, identidade e resistência.

Além disso, sua obra destaca a representação da experiência negra no Brasil. Assim, algumas de suas obras mais conhecidas incluem:

“Ponciá Vicêncio” (2003):

Este livro conta a história de uma mulher negra chamada Ponciá Vicêncio que luta contra as dificuldades da vida no interior de Minas Gerais. Assim, o livro aborda temas como ancestralidade, pertencimento e identidade.

“Becos da Memória” (2006):

Esta coleção de contos apresenta a vida de mulheres negras em vários contextos sociais e históricos. Então, temas como racismo, violência, memória e esperança são abordados nos contos.

“Olhos d’Água” (2014):

Composto por contos, mostram a vida de mulheres negras em várias situações sociais e geográficas. Nesse sentido, os contos oferecem uma visão profunda e sensível da vida das mulheres negras, abordando temas como maternidade, violência doméstica, pobreza e racismo.

“Poemas da Recordação e outros movimentos” (2008):

Esta coleção de poemas é composta por temas como amor, memória, ancestralidade e luta. Assim, uma linguagem poética forte e profundas reflexões sobre a condição humana distinguem os poemas de Evaristo.

Racismo estrutural e literatura

Aproximadamente 80% dos personagens na literatura nacional são brancos, de acordo com uma pesquisa de mapeamento do romance brasileiro liderada por Regina Dalcastagnè (2008).

Estes números aumentam para protagonistas e narradores, especialmente. A pesquisa mencionada inclui 258 livros escritos por autores brasileiros, publicados pelas editoras de maior prestígio em nosso país, Companhia das Letras, Record e Rocco.

Além disso, entre as descobertas, encontramos “165 escritores diferentes, sendo que os homens representam 72,7% do total dos autores publicados”.

Outro importante é a questão da heterogeneidade racial, ainda mais notável. 93,9% dos autores e autoras estudados são brancos (DALCASTAGNÈ, 2008, p. 89).

A grande diferença entre a difusão da produção literária de autores brancos e negros destaca os benefícios físicos e simbólicos de cada grupo em relação ao outro.

“Os brancos saíram da escravidão com uma herança simbólica e concreta extremamente positiva, fruto da apropriação do trabalho de quatro séculos de outro grupo”, observa Maria Aparecida Bento.

 

Sobre a CRIA

A plataforma CRIA é um corretor de redações por inteligência artificial desenvolvida pela Tecnologia Única, uma empresa fundada em 2004, e que conta hoje com mais de 300 colaboradores por todo o Brasil.

A maioria de nossas soluções é comercializada na modalidade SaaS. Temos como principais parceiros a Microsoft e a AWS. Isso significa que somos um facilitador do processo de aprendizado por meio da tecnologia.

 

fonte: https://blog.cria.net.br/citacoes-de-conceicao-evaristo-para-citar-na-redacao/

 


Matérias Publicadas por Data

Artigos do CFEMEA

Coloque seu email em nossa lista

lia zanotta4
CLIQUE E LEIA:

Lia Zanotta

A maternidade desejada é a única possibilidade de aquietar corações e mentes. A maternidade desejada depende de circunstâncias e momentos e se dá entre possibilidades e impossibilidades. Como num mundo onde se afirmam a igualdade de direitos de gênero e raça quer-se impor a maternidade obrigatória às mulheres?

ivone gebara religiosas pelos direitos

Nesses tempos de mares conturbados não há calmaria, não há possibilidade de se esconder dos conflitos, de não cair nos abismos das acusações e divisões sobretudo frente a certos problemas que a vida insiste em nos apresentar. O diálogo, a compreensão mútua, a solidariedade real, o amor ao próximo correm o risco de se tornarem palavras vazias sobretudo na boca dos que se julgam seus representantes.

Violência contra as mulheres em dados

Cfemea Perfil Parlamentar

Logomarca NPNM

Direitos Sexuais e Reprodutivos

logo ulf4

Cfemea Perfil Parlamentar

Informe sobre o monitoramento do Congresso Nacional maio-junho 2023

legalizar aborto

...