Quase lá: Evento em Minas Gerais debate participação de mulheres na política

Encontro termina neste sábado (22) e conta com atividades formativas e culturais

Brasil de Fato MG | Belo Horizonte (MG) |

caravana mulheres pcdob
Caravana 'Mais Mulheres na Política' é organizada pela Secretaria Nacional de Mulheres do PCdoB. - Divulgação Instagram/ Secretaria de Mulheres PCdoB

 

A presença e a participação de mulheres na política são temas que marcam um encontro realizado em Belo Horizonte, neste final de semana. A caravana  “Mais Mulheres na Política”, que termina neste sábado (22), reúne lideranças e pesquisadoras de mais de 25 cidades mineiras para falar sobre os desafios das mulheres no atual cenário e o que esperar para as eleições de outubro. 

Sediado na Casa do Jornalista, na Avenida Álvares Cabral, 400, no centro da capital mineira, o evento é promovido pela Secretaria Nacional de Mulheres do PCdoB e contou com diversas atividades formativas e culturais, como roda de samba, sarau, campanha de arrecadação de absorventes contra a pobreza menstrual e ações em solidariedade ao Rio Grande do Sul. Além disso, a deputada estadual Olívia Santana (PCdoB-BA) fez o lançamento do livro “Mulher Preta na Política”.

A secretária nacional das Mulheres do PCdoB, Daniele Costa, reafirma a importância desse debate com a crescente tentativa de imposição das pautas de costumes impostas pela extrema direita.

 “A caravana chega em Minas Gerais com um grande desafio: incentivar a participação política das mulheres na luta contra as ofensivas da extrema direita, que ataca os direitos humanos conquistados. Podemos observar isso no caso do PL 1904, conhecido como o PL do Estuprador, que penaliza as mulheres vítimas de violência sexual ao invés de quem comete o crime”, destaca.

:: Receba notícias de Minas Gerais no seu Whatsapp. Clique aqui ::

Jô Moraes, ex-deputada Federal pelo PCdoB-MG, por exemplo, vivencia na pele a luta pelos direitos políticos das mulheres em Minas Gerais desde antes da aprovação da regra que obriga partidos políticos a terem pelo menos 30% de mulheres candidatas nas eleições proporcionais. Ela ressalta a necessidade de organização política e social: 

“No momento em que o país vive, mais do que nunca, é necessário que as mulheres participem dos processos, tanto da organização da sociedade como dos espaços da política. A caravana é uma oportunidade ímpar, que leva para as ruas, para as redes, para os espaços de debate, aquilo que é fundamental, o cotidiano, os problemas e as respostas das mulheres”, destaca.

Programação

A caravana começou na quinta-feira (20). Neste sábado, a programação conta com oficinas, mesas de debate e atividades, além da arrecadação de absorventes e uma homenagem ao Rio Grande do Sul. O evento termina em samba, previsto para começar às 18 horas. 

A programação completa está disponível no site mulher.pcdob.org.br   
 

Fonte: BdF Minas Gerais

Edição: Lucas Wilker

fonte: https://www.brasildefato.com.br/2024/06/22/evento-em-minas-gerais-debate-participacao-de-mulheres-na-politica

 


Matérias Publicadas por Data

Artigos do CFEMEA

Coloque seu email em nossa lista

lia zanotta4
CLIQUE E LEIA:

Lia Zanotta

A maternidade desejada é a única possibilidade de aquietar corações e mentes. A maternidade desejada depende de circunstâncias e momentos e se dá entre possibilidades e impossibilidades. Como num mundo onde se afirmam a igualdade de direitos de gênero e raça quer-se impor a maternidade obrigatória às mulheres?

ivone gebara religiosas pelos direitos

Nesses tempos de mares conturbados não há calmaria, não há possibilidade de se esconder dos conflitos, de não cair nos abismos das acusações e divisões sobretudo frente a certos problemas que a vida insiste em nos apresentar. O diálogo, a compreensão mútua, a solidariedade real, o amor ao próximo correm o risco de se tornarem palavras vazias sobretudo na boca dos que se julgam seus representantes.

Violência contra as mulheres em dados

Cfemea Perfil Parlamentar

Direitos Sexuais e Reprodutivos

logo ulf4

Logomarca NPNM

Cfemea Perfil Parlamentar

Informe sobre o monitoramento do Congresso Nacional maio-junho 2023

legalizar aborto

...