Quase lá: Levante Feminista Contra o Feminicídio no DF e Entorno realiza ato pelo fim da violência contra as mulheres nesta quarta-feira (12)

Manifestação será na Rodoviária do Plano Piloto, a partir das 17 horas

Brasil de Fato | Brasília (DF) |
 
levante feminicidio df

Concentração será na plataforma superior da Rodoviária do Plano Piloto, onde será realizadas falas para conscientização da população sobre o feminicídio - Foto: Rodrigo Rodrigues

 

A campanha Levante Feminista Contra o Feminicídio do Distrito Federal e Entorno vai realizar, nesta quarta-feira (12), um ato com panfletagem pelo fim da violência contra as mulheres. Com a mensagem "Amar é um ato de coragem, matar é um ato de covarde", a manifestação será na Rodoviária do Plano Piloto a partir das 17 horas.

A manifestação tem como mote não esperar que mais uma mulher seja morta para que seja reivindicada políticas de prevenção ao feminicídio. Segundo a ativista do Levante Feminista, Rita Andrade, é importante falar sobre antes que ocorra mais um crime de violência de gênero.

A concentração será na plataforma superior da Rodoviária, onde vai ser realizadas falas para a conscientização da população sobre o feminicídio. "Estamos indo ao encontro de uma população de massa. Sabemos que na rodoviária circula pessoas de todo o Distrito Federal e a ideia é levar essa fala do Levante nesse dia que se comemora o amor, mas também tá passando para mulheres essa informação dessa rede de apoio não perfeita", disse Rita.

O ato será realizado no dia dos namorados. Rita conta que a escolha da data foi simbólica, uma vez que "nem todos os namorados são aqueles que a gente espera que sejam". "Achamos que é um dia que também celebra o amor, e a gente quer celebrar isso em um lugar: de um amor não-violento, respeitoso, que não machuca e que não mata as mulheres", disse.

Na ocasião, também será realizada uma panfletagem. No material, será divulgado uma rede de apoio do Distrito Federal para que as mulheres em situação de violência possam tem a os contatos das Delegacias Especiais de Atendimento a Mulher (Deam), Casa da Mulher Brasileira e do Ministério Público, informou a ativista.

Levante Feminista Contra o Feminicídio

O Levante feminista é uma campanha nacional, de 2021, formada por movimentos sociais e partidos políticos. Atualmente, o projeto atua em 24 estados e no Distrito Federal, tendo como pauta principal o combate a violência contra as mulheres, o feminicídio, lesbocídio e o transfeminicídio.

"Nós nascemos, em 2021, quando a gente viu que o número de feminicídio estava crescendo, violentamente, no Brasil. Achávamos que a onda ia passar, mas aí a gente viu que o número de violências foi se tornando cada vez mais crescentes. A gente permanece com a campanha permanece com as ações as opções por todo o Brasil sempre trazendo o foco para essa questão da necessidade de políticas públicas de prevenção à violência, feminicídio e políticas públicas que sejam emergenciais de médio e longo prazo"

A ativista ainda destaca que o Levante Contra o Feminicídio não acredita apenas em políticas que sejam punitivistas. "Nós acreditamos que é fundamental achar uma política de médio e longo prazo voltados para educação dos nossos meninos e meninas sabe para que, de fato, haja uma mudança nessa estrutura patriarcal, machista e misógino."

:: Clique aqui para receber notícias do Brasil de Fato DF no seu Whatsapp ::

Edição: Márcia Silva

fonte: https://www.brasildefatodf.com.br/2024/06/11/levante-feminista-contra-o-feminicidio-no-df-e-entorno-realiza-ato-pelo-fim-da-violencia-contra-as-mulheres-nesta-quarta-feira-12

 


Matérias Publicadas por Data

Artigos do CFEMEA

Coloque seu email em nossa lista

lia zanotta4
CLIQUE E LEIA:

Lia Zanotta

A maternidade desejada é a única possibilidade de aquietar corações e mentes. A maternidade desejada depende de circunstâncias e momentos e se dá entre possibilidades e impossibilidades. Como num mundo onde se afirmam a igualdade de direitos de gênero e raça quer-se impor a maternidade obrigatória às mulheres?

ivone gebara religiosas pelos direitos

Nesses tempos de mares conturbados não há calmaria, não há possibilidade de se esconder dos conflitos, de não cair nos abismos das acusações e divisões sobretudo frente a certos problemas que a vida insiste em nos apresentar. O diálogo, a compreensão mútua, a solidariedade real, o amor ao próximo correm o risco de se tornarem palavras vazias sobretudo na boca dos que se julgam seus representantes.

Violência contra as mulheres em dados

Cfemea Perfil Parlamentar

Direitos Sexuais e Reprodutivos

logo ulf4

Logomarca NPNM

Cfemea Perfil Parlamentar

Informe sobre o monitoramento do Congresso Nacional maio-junho 2023

legalizar aborto

...