Mulheres de todo o mundo apresentaram uma ampla plataforma global à Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desen-volvimento (Rio 92). A participação feminina no processo mostrou a eficiência da estratégia de mobilização e articulação em redes, além de tornar público o fato de que a inclusão da experiência e visão das mulheres nos processos decisórios é fundamental para que se alcance o desenvolvimento sustentável.

Essa visão está traduzida nas 173 recomendações contidas na Agenda 21 - a Plataforma de Ação do Desenvolvimento Sustentável - adotada por Chefes de Estado de 179 países. Esta mobilização de redes de mulheres durante a ECO-92 foi possível graças à estratégia desenvolvida pela WEDO (Organização das Mulheres para o Meio Ambiente e Desen-volvimento) que reuniu 1.500 lideranças de redes internacionais, de 83 países, para participarem do I Congresso Mundial das Mulheres por um Planeta Saudável, em novembro de 1991. No Congresso, as participantes formularam e adotaram sua própria plataforma.

A Agenda de Ação das Mulheres. O documento abordou temas como governança, militarismo, globa-lização, pobreza, direitos da terra, segurança alimentar, direitos das mulheres, direitos reprodutivos, ciência e tecnologia e educação. Nos anos que se seguiram à ECO-92, a Agenda 21 de Ação das Mulheres inspirou o ativismo e a participação que permearam o conjunto de Conferências da ONU nos anos 90. No mundo inteiro, o documento contribuiu para a mobilização das mulheres na luta por suas prioridades junto a instituições internacionais, governos, o setor privado e a sociedade civil. As mulheres usaram a Agenda para influenciar a Comissão de Desen-volvimento Sustentável da ONU e para conquistar a implementação local e nacional das recomendações da Rio 92. O sucesso da metodologia da Agenda 21 de Ação das Mulheres incentivou a WEDO e a REDEH (Rede de Desenvolvimento Hu-mano) a proporem a revisão do documento por ocasião da Cúpula Mundial sobre Desenvolvimento Sustentável, também conhecida como RIO + 10, convocada pela ONU e realizada em Johanesburgo, África do Sul (26 de agosto a 04 de setembro).

A nova Agenda de Ação das Mulheres por um Planeta Saudável e Pacífico 2015 olha para o futuro agregando experiências de milhares de pessoas que lutam por fazer os acordos da Rio 92 ganharem vida.

Propostas

A nova Agenda possui cinco eixos identificados a partir da relação entre desenvolvimento sustentável e os diferentes aspectos da temática de gênero:

  • Paz e Direitos Humanos;
  • Globalização e Sustentabilidade;
  • Acesso e Controle dos Recursos;
  • Segurança Ambiental e Saúde; e
  • Governança para o Desenvolvimento Sustentável.

Nos dois anos do processo preparatório da RIO+10, um grupo de trabalho internacional entrou em contato com mulheres de diversas regiões para desenvolver a revisão da Agenda. Consultas por meio eletrônico alcançaram redes e organizações especializadas. Os debates ocorreram durante os processos preparatórios da ONU e em cinco reuniões regionais organizadas em parceria com grupos e redes feministas. Estas reuniões aconteceram no Rio de Janeiro-Brasil; Pittsburgh-EUA; Praga-República Checa; Bangcoc-Tailândia e Veneza-Itália.

A jornada percorrida pelo movimento de mulheres e a diversidade do processo de consulta mostram que a articulação dessas ações e conquistas, aparentemente pequenas, se sustentadas ao longo do tempo podem ter resultados significativos que se refletem na mudança de cultura e na própria forma de fazer política, aproximando a humanidade da utopia do desenvolvimento sustentável.

Lançamento

A Agenda de Ação das Mulheres para um Planeta Pacífico e Saudável 2015 está publicada em quatro idiomas: português, inglês, francês e espanhol. Seu lançamento foi realizado durante a RIO+10, em dois locais diferentes: no Centro de Convenções e na Tenda das Mulheres, montada no Fórum das ONGs, em Johanesburgo (África do Sul). Mais uma vez, as mulheres reuniram-se para fazer ouvir suas vozes e lutar para que os acordos da Agenda 21 sejam implementados. Para outras informações, acesse www.wedo.org ou www.riomaisdez.org.br.

 
 
CFEMEA
O Centro Feminista de Estudos e Assessoria é uma organização não-governamental, sem fins lucrativos.
 
AUTOCUIDADO E CUIDADO ENTRE ATIVISTAS
   
UNIVERSIDADE LIVRE FEMINISTA
   
   
LINHA DO TEMPO CFEMEA
 
 
+55 61 3224 1791
   
  FALE CONOSCO