O Projeto de Lei nº 170/02, de autoria da vereadora Cíntia de Almeida (PMDB-SP), que institui o atendimento pelo Sistema Único de Saúde - SUS, nos casos de interrupção de gravidez previstos em Lei, está em tramitação na Câmara Municipal de Sorocaba.

Entre outras providências, o texto determina que a mulher vítima de estupro ou risco de vida por gravidez de alto risco tem direito à assistência psicológica e amparo jurídico, bem como o direito de interromper a gravidez, em cumprimento ao artigo 128 do Código Penal Brasileiro, em unidades hospitalares do SUS.

Ao justificar a importância do Projeto, a vereadora Cíntia de Almeida ressaltou que, "infelizmente esse direito torna-se realidade apenas às mulheres que podem pagar pelos serviços nos hospitais privados. Já para a mulher pobre, carente e excluída, esse direito não se materializa, pois o sistema público de saúde não tem um serviço regulamentado e garantido".

Logo após o recesso legislativo, o Projeto será encaminhado à Comissão de Justiça, para apreciação.

 
 
CFEMEA
O Centro Feminista de Estudos e Assessoria é uma organização não-governamental, sem fins lucrativos.
 
AUTOCUIDADO E CUIDADO ENTRE ATIVISTAS
   
UNIVERSIDADE LIVRE FEMINISTA
   
   
LINHA DO TEMPO CFEMEA
 
 
+55 61 3224 1791
   
  FALE CONOSCO