Nesta edição do jornal Fêmea, queremos compartilhar com você, leitor/a, nossa satisfação com o êxito do seminário As mulheres na Reforma da Previdência - o desafio da Inclusão Social, promovido pelo CFEMEA, Bancada Feminina no Congresso Nacional e a Comissão Especial da Reforma da Previdência, com o apoio do FES/ILDES. No dia 03 de junho, várias lideranças dos movimentos feministas e de mulheres participaram de intensos debates sobre o impacto da Reforma na vida das cidadãs brasileiras.

A Reforma da Previdência vai promover transformações em uma das principais políticas sociais deste país. As mudanças podem melhorar ou piorar o acesso a direitos. Neste contexto, é fundamental que continuemos participando intensamente deste debate político. Orientadas pelos princípios da igualdade, da solidariedade e da justiça, devemos defender e lutar para ver nossas propostas concretizadas.

O Congresso Nacional também foi o espaço de realização da VIII Conferência Nacional de Direitos Humanos, entre os dias 11 e 13 de junho. O principal resultado do evento foi a construção de uma proposta que possa combater as graves violações de direitos humanos, no país, por meio da criação de um Sistema Nacional de Proteção dos Direitos Humanos, entre outras medidas.

Dos plenários da Câmara dos Deputados e Senado Federal, vamos a outros ambientes de debate. Importantes mobilizações estão acontecendo no país, a começar pelas discussões sobre o Plano Plurianual (PPA 2004/2007). De norte a sul do Brasil, centenas de representantes de segmentos sociais estão participando de audiências públicas, fóruns e encontros com representantes do Governo, a fim de contribuir com a elaboração e implementação do PPA.

Além de participar dos debates sobre o PPA, as trabalhadoras rurais estão unindo esforços em prol de uma grande mobilização: a Marcha das Margaridas que, dia 26 de agosto, deverá reunir 50 mil mulheres em Brasília. Essas mulheres guerreiras dizem que têm "2003 razões para marchar". Suas reivindicações serão orientadas por cinco eixos temáticos: o acesso das mulheres à terra; a promoção do desenvolvimento sustentável; a valorização do salário mínimo; saúde pública com assistência integral à mulher; e o combate à violência sexista.

Esperamos que suas vozes sejam tão ouvidas quanto as palavras pronunciadas pel@s 3.500 delegad@s que participaram do Fórum Social Mundial Temático, realizado em Cartagena de Índias, na Colômbia. O narcotráfico, as guerras, o terrorismo e a paz, os direitos humanos e a construção de sociedades foram alguns dos assuntos trabalhados durante o Fórum. Este grande encontro é mais um desdobramento do Fórum Social Mundial que, no próximo ano, será realizado em Mumbai, na Índia. Dentre outros motivos, a cidade foi escolhida por ser a capital financeira do país, assim como o lugar das mais famosas lutas da classe trabalhadora, greves de operári@s da indústria têxtil e ferroviári@s.

Estes são os principais assuntos que pautam esta edição do jornal Fêmea. Mais uma vez, esperamos subsidiar discussões e reflexões políticas que consolidem os direitos das mulheres, nos mais diversos locais do país. Boa leitura!

 
 
CFEMEA
O Centro Feminista de Estudos e Assessoria é uma organização não-governamental, sem fins lucrativos.
 
AUTOCUIDADO E CUIDADO ENTRE ATIVISTAS
   
UNIVERSIDADE LIVRE FEMINISTA
   
   
LINHA DO TEMPO CFEMEA
 
 
+55 61 3224 1791
   
  FALE CONOSCO