Por fim, chegou o dia da Conferência Nacional de Mulheres Brasileiras. A orquestra está afinando os instrumentos enquanto espera que as luzes se acendam, que a cortina se abra para o Brasil ver e escutar as brasileiras em sintonia, tocando os acordes necessários para tornar nossa Nação mais harmoniosa, justa e solidária.

Para nós, equipe do CFEMEA que, como Secretaria Executiva da AMB, fazemos parte da turma dos bastidores, polindo os instrumentos para que brilhem, retocando as becas amassadas e ao mesmo tempo tocando na orquestra, este momento é de completa adrenalina.

Tal movimentação e empolgação o movimento de mulheres só vivenciou durante a Constituinte, quando o "lobby do batom" tomou conta do Congresso Nacional e foi considerado uma das maiores articulações do país.

Aquele momento serviu para que o sonho da existência do CFEMEA se concretizasse. Hoje, com a experiência adquirida nesses treze anos de trabalho, temos certeza de que o resultado da Conferência será o diapasão que permitirá um novo arranjo na melodia construída junto ao Legislativo, neste momento histórico de transformações globalizadas.

Durante os meses que antecederam a Conferência, o ambiente de nossa sede se transformou em um verdadeiro tablado. As colegas diretamente ligadas à Conferência só pensavam, falavam e transpiravam este assunto e nós, o restante da equipe, estávamos sempre atentas para discutir os acontecimentos e dividir preocupações.

Através delas, tomamos conhecimento de que, do Alto Amazonas aos Pampas Gaúchos os caldeirões das bruxas, deusas, fadas, duendas e normais ferveram com as misturas de ervas e sonhos, poções de esperanças, gotas miraculosas de conhecimentos adquiridos através de estudos e sofrimentos vivenciados com garra, vontade e determinação, resultando na produção de centenas de notas que serão tocadas nesta orquestra feminina/feminista.

Soubemos que no Parque do Mindu, em uma área verde em Manaus, mulheres se reuniram para discutir quais acordes seriam incluídos, aos sons dos atabaques; que na Usina do Gasômetro, em Porto Alegre, centenas de mulheres dedilharam seus instrumentos buscando rimas para nossos sonhos. Também sindicatos, academias, escolas, escritórios e espaços de história e aconchego serviram como palco para o preparo da Conferência.

Entre discussões administrativas e infra-estruturais, tivemos espaço para tratar da Plataforma dentro do Fórum de Mulheres do Distrito Federal, em debates calorosos e profícuos.

A energia positiva de nossas amigas/irmãs foi teclada com emoção e contagiou toda a equipe do CFEMEA. A orquestra está afinada e Brasília encravada em nosso Planalto Central, com suas asas abertas, seu céu marítimo, seu por de sol saariano, seus espaços infinitos, seus concretos esculpidos em formas diversas espera escutar a sinfonia da brasilidade feminina, entoando a plenos pulmões e em bom tom, qual a Plataforma Política que as mulheres querem, com direitos e eqüidade de gênero, raça e etnia, com justiça social e econômica.

Companheiras, amigas, irmãs, amantes e camaradas, entregamos a vocês esta Brasília, cidade mulher. Mostremos para todo Brasil que sabemos ser lúdicas, pensantes, delicadas e inflexíveis ao defender nosso futuro, com a certeza de que NOSSO OLHAR TRANSFORMA O MUNDO.

   
Categoria
 
Alerta Feminista

Radar Feminista no Congresso

Notícias

Artigos e Textos

Diálogos e Mobilizações

Publicações
 
 
 
Artigos Recentes
 
 
 
 
CFEMEA
O Centro Feminista de Estudos e Assessoria é uma organização não-governamental, sem fins lucrativos.
 
AUTOCUIDADO E CUIDADO ENTRE ATIVISTAS
   
UNIVERSIDADE LIVRE FEMINISTA
   
LINHA DO TEMPO CFEMEA
   
 
 
+55 61 3224 1791
   
  FALE CONOSCO