Artistas, poetisas, escritoras, profissionais liberais e trabalhadoras rurais prestaram homenagem a 25 mulheres que se destacaram nos 500 anos de história do Brasil (Ana Neri, Anita Garibaldi, Bárbara de Alencar, Bárbara Heliodora, Berta Lutz, Cassilda Beker, Carlota de Queiroz, Catarina Paraguaçú, Chica da Silva, Chiquinha Gonzaga, Clara Camarão, Clarice Lispector, Cora Coralina, Helenira Rezende, Leila Diniz, Lígia Clark, Margarida Alves, Maria Emma Zigler, Maria Quitéria, Nise da Silveira, Olga Benário, Pagú, Tarsila do Amaral, Tereza Benguela e Zuzu Angel). Da lista a única mulher ainda viva é Maria Emma Lenk. Carioca, com 85 anos, foi a primeira mulher do Brasil e da América do Sul a participar de uma olimpíada, em 1932. Ela foi homenageada pela atriz e jornalista Jalusa Barcellos, que conduziu o evento na Biblioteca do Senado. Uma das coordenadoras da Bancada Feminina do Congresso Nacional, a deputada Jandira Feghalli (PC do B-RJ) lembrou que a escolha das homenageadas foi difícil já que foi realizada uma pesquisa que destacou 1500 nomes de mulheres combativas da nossa história que tiveram projeção na sociedade até o século XX. "Não foi uma lista justa, mas uma lista possível representando mulheres que deram seu sangue, suor e trabalho por um Brasil mais humano" afirmou a parlamentar. Durante o evento a jornalista Jalusa Barcellos lembrou que hoje 75% das mulheres que vivem nos grandes centros urbanos são reconhecidas como "pãe". Mulheres separadas que acumulam também as funções de pai, mãe, dona-de-casa e chefe de família. A poesia emocionou o público nos versos da poetisa carioca Elisa Lucinda que lembrou a vida cruel das futuras mulheres que são as meninas de rua de hoje. O irreverente poeta Geraldo Carneiro afirmou que é cada vez mais positiva a presença e o crescimento das mulheres no parlamento. "Me emociona a presença das mulheres na política. Elas têm condições de mudar a vida política de hoje. Elas não são amigas de bandidos e nem de escroques".

A homenagem às mulheres contou com a participação do Coral do Senado, da exposição de quadros de pintoras com temáticas femininas e lançamento de livros de Bárbara Soares (Mulheres Invisíveis), de Sylvia Auad (A Mulher e os Cinco Séculos de Desenvolvimento na América Latina-Brasil) e de Ivone Capuano (Sonhos e Utopia: Anita e Giusepe).

   
Categoria
 
Alerta Feminista

Radar Feminista no Congresso

Notícias

Artigos e Textos

Diálogos e Mobilizações

Publicações
 
 
 
Artigos Recentes
 
 
 
 
CFEMEA
O Centro Feminista de Estudos e Assessoria é uma organização não-governamental, sem fins lucrativos.
 
AUTOCUIDADO E CUIDADO ENTRE ATIVISTAS
   
UNIVERSIDADE LIVRE FEMINISTA
   
LINHA DO TEMPO CFEMEA
   
 
 
+55 61 3224 1791
   
  FALE CONOSCO