No último dia 2 de março recebemos a visita de duas representantes da Confederação Nacional dos Bancários (SP), que estiveram em Brasília para participar de uma audiência com o Secretário Executivo do Ministério da Previdência, com o objetivo de discutir o pagamento direto, pelo INSS, do salário maternidade.

Elas nos relataram os resultados da audiência, quando entregaram ao Secretário um documento que continha as dificuldades reais que as mulheres têm encontrado para receber o salário maternidade nos postos do INSS e apontando soluções. O Secretário se comprometeu a procurar formas de minimizar os atropelos causados pela nova lei, proposta pelo próprio governo.

Depois que a Lei nº 9.876/99 obrigou o INSS a pagar diretamente o benefício do salário maternidade, muitas reclamações surgiram gerando até um programa na Rede Globo sobre o drama das mulheres nos postos.

O CFEMEA, em conjunto com as Centrais Sindicais e o gabinete da deputada Rita Camata (PMDB/ES), está articulando uma audiência com o Ministro da Previdência para discutir o assunto e tentar encontrar uma solução para a questão. Sabemos que a melhor alternativa é retirar da lei o dispositivo que prevê o pagamento direto, pelo INSS, do salário maternidade. Porém, essa alternativa demora um tempo maior, o que faz com que se busque uma solução, ainda que paliativa, mas que seja imediata.

   
Categoria
 
Alerta Feminista

Radar Feminista no Congresso

Notícias

Artigos e Textos

Diálogos e Mobilizações

Publicações
 
 
 
Artigos Recentes
 
 
 
 
CFEMEA
O Centro Feminista de Estudos e Assessoria é uma organização não-governamental, sem fins lucrativos.
 
AUTOCUIDADO E CUIDADO ENTRE ATIVISTAS
   
UNIVERSIDADE LIVRE FEMINISTA
   
LINHA DO TEMPO CFEMEA
   
 
 
+55 61 3224 1791
   
  FALE CONOSCO