"Barcos de Santarém, de Juruti e de Terra Santa, repletos de mulheres sócias da AOMT-BAM - Associação das Organizações das Mulheres Trabalhadoras do Baixo-Amazonas - e convidados, amanheceram na cidade Ximanga (Alenquer-Pará)." Foram estas as palavras iniciais do relatório do IV CONGRESSO DA AOMT-BAM, realizado entre os dias 9 e 11 de julho último, em Alenquer-PA.

Os Congressos da AOMT-BAM são marcados pelo grande entusiasmo de suas participantes.

Este IV Congresso, com a participação de cerca de 300 pessoas (representando suas 27 entidades), teve como tema principal "Os 500 anos do Brasil e a Mulher na Globalização rumo ao Terceiro Milênio", desdobrado em três exposições: "Mulher ontem, nos 500 anos" apresentado por Eunice Guedes, da Universidade Federal do Pará; "Mulher na Globalização" - Graça Costa, do MAMA e "Mulher rumo ao Terceiro Milênio" - Iáris Ramalho Cortês, do CFEMEA.

Após as exposições, foram trabalhados em oficinas, os temas: a) Mulher e o Auto-sustento; b) Mulher Trabalhando a Violência e Segurança; c) Mulher e o Empoderamento; d) Prostituição, Caso de Prevenção e Organização; e) Saúde de Mulher, Um Bem que se Quer.

Resumo das propostas discutidas nas Oficinas:

  1. Buscar a ampliação de participantes da AOMT-BAM, em todo Baixo-Amazonas
  2. Promover cursos, debates e seminários sobre, entre outros, os temas:
    • Auto-sustento; elaboração e desenvolvimento de projetos; cooperativas e feiras de produtos;
    • direitos e deveres das mulheres; questão de gênero e direitos humanos, inclusive para policiais;
    • capacitação para as candidatas a cargos eletivos;
    • DST/AIDS, planejamento familiar, aborto, mortalidade materno-infantil, prevenção de doenças e saúde mental.
  3. Reivindicar/lutar, junto ao Executivo, pela implantação de:
    • programas de geração de emprego;
    • delegacias de atendimento às mulheres;
    • Programa de Assistência Integral à Saúde da Mulher;
    • conselhos tutelares em todos os municípios, com programa de capacitação para conselheiros;
    • programas "bolsa escola"; profissionalização; educação sexual nas escolas; construção de creches e asilos;
    • ampliação de pesquisas sobre a mulher e prostituição;
    • cursos de alfabetização para adultos;
    • criação de casas abrigo e de passagem;
    • maior atendimento à saúde dos profissionais do sexo.

Para que a AOMT-BAM possa desenvolver seu planejamento estratégico, faz-se necessária uma maior produção de material de formação e informativo, com dados estatísticos sobre as mulheres nessas áreas.

É necessária, também, a formação de equipes de fiscalização das ações do Poder Executivo, maior entrosamento com o Poder Legislativo e participação de suas filiadas nos conselhos comunitários e tutelares municipais/estaduais de políticas públicas.

Por último, houve a eleição da nova diretoria da AOMT-BAM, para o triênio 1999/2002. O próximo Congresso da AOMT-BAM realizar-se-á em julho de 2002, na cidade Santarém-PA.

   
Categoria
 
Alerta Feminista

Radar Feminista no Congresso

Notícias

Artigos e Textos

Diálogos e Mobilizações

Publicações
 
 
 
Artigos Recentes
 
 
 
 
CFEMEA
O Centro Feminista de Estudos e Assessoria é uma organização não-governamental, sem fins lucrativos.
 
AUTOCUIDADO E CUIDADO ENTRE ATIVISTAS
   
UNIVERSIDADE LIVRE FEMINISTA
   
LINHA DO TEMPO CFEMEA
   
 
 
+55 61 3224 1791
   
  FALE CONOSCO