A partir de outubro o Ministério da Saúde começa a distribuir dois milhões de preservativos para a mulher nos postos de saúde de todo o país. Trata-se da camisinha feminina. Inicialmente as camisinhas vão ser restritas aos grupos mais vulneráveis ao vírus HIV, como as prostitutas. Segundo pesquisa realizada com 2453 mulheres, a camisinha teve aceitação de 70% do grupo cuja média de idade era de 30 anos. As principais vantagens apresentadas foram: proteção contra DST/AIDS (62%), o conforto (38%) e a autonomia que permite à mulher (27%). Este novo tipo de preservativo já pode ser encontrado na farmácia por R$ 2,00 ou R$ 3,00.

   
Categoria
 
Alerta Feminista

Radar Feminista do Congresso

Notícias

Artigos e Textos

Diálogos e Mobilizações

Publicações
 
 
 
Artigos Recentes
 
 
 
 
CFEMEA
O Centro Feminista de Estudos e Assessoria é uma organização não-governamental, sem fins lucrativos.
 
AUTOCUIDADO E CUIDADO ENTRE ATIVISTAS
   
UNIVERSIDADE LIVRE FEMINISTA
   
   
LINHA DO TEMPO CFEMEA
 
 
+55 61 3224 1791
   
  FALE CONOSCO