A Carta da Guanabara foi apresentada ao público e à imprensa no dia 5 de dezembro, em um Ato Público realizado no Auditório do Instituto dos Arquitetos do Brasil (Rio de Janeiro-RJ). Estiveram presentes, além de todas as representantes nacionais e internacionais que compareceram à reunião dos dias 3 e 4, parlamentares, juristas, autoridades, artistas, integrantes de ONGs e lideranças dos movimentos sociais.

As pessoas aderiram à Carta da Guanabara, com pronunciamentos contundentes e o Ato Público contou ainda com belos momentos culturais. A abertura ficou a cargo de poeta Elisa Lucinda, que recitou duas belas poesias. Houve também a apresentação da Trupe da Saúde - grupo jovem de teatro da favela de Vigário Geral (RJ) - com um esquete sobre o direito ao aborto e, no encerramento, o Grupo Dona Santa, formado quase que só de mulheres, se encarregou da animação com o batuque de maracatus e cirandas. Para Angela Freitas, o ato teve um caráter de celebração: “o astral estava muito para cima, ajudado pela bela decoração do local, com balões coloridos e faixas em vários idiomas, sobre o direito ao aborto”.

   
Categoria
 
Alerta Feminista

Radar Feminista do Congresso

Notícias

Artigos e Textos

Diálogos e Mobilizações

Publicações
 
 
 
Artigos Recentes
 
 
 
 
CFEMEA
O Centro Feminista de Estudos e Assessoria é uma organização não-governamental, sem fins lucrativos.
 
AUTOCUIDADO E CUIDADO ENTRE ATIVISTAS
   
UNIVERSIDADE LIVRE FEMINISTA
   
   
LINHA DO TEMPO CFEMEA
 
 
+55 61 3224 1791
   
  FALE CONOSCO