Em outubro, o presidente do INSPIR - Instituto Sindical Interamericano pela Igualdade Racial - entregou ao Ministro do Trabalho, Francisco Dornelles, o "Mapa da População Negra no Mercado de Trabalho". A pesquisa é inédita no Brasil e foi realizada pelo DIEESE. O objetivo foi traçar uma radiografia da situação da população negra no mercado de trabalho de seis regiões metropolitanas: São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre, Recife, Distrito Federal e Salvador. A conclusão do trabalho mostrou que o racismo e a discriminação racial estão presentes em cada item pesquisado. Foram evidenciadas a existência e a reprodução de direitos diferentes e oportunidades desiguais para a população negra. A pesquisa mostra, também, a situação de grande desvantagem da mulher negra. Ela, em termos salariais, está no último patamar da pirâmide. Ganha menos que o homem e a mulher brancos e o homem negro. Em todas as regiões as mulheres negras apresentam as maiores taxas de desemprego e ocupam, principalmente, o trabalho doméstico. Na opinião de Nilza Iraci, do Geledés - Instituto da Mulher Negra -, o Mapa se torna agora um instrumento de ação concreto que pode ser utilizado nas reivindicações por políticas públicas. Nilza destaca que hoje a mulher negra sofre uma tripla discriminação: de gênero, de cor e econômica (é mulher, negra e pobre).

   
Categoria
 
Alerta Feminista

Radar Feminista do Congresso

Notícias

Artigos e Textos

Diálogos e Mobilizações

Publicações
 
 
 
Artigos Recentes
 
 
 
 
CFEMEA
O Centro Feminista de Estudos e Assessoria é uma organização não-governamental, sem fins lucrativos.
 
AUTOCUIDADO E CUIDADO ENTRE ATIVISTAS
   
UNIVERSIDADE LIVRE FEMINISTA
   
   
LINHA DO TEMPO CFEMEA
 
 
+55 61 3224 1791
   
  FALE CONOSCO