fuga mobilya
fuga mobilya
fuga mobilya
fuga mobilya
fuga mobilya
fuga mobilya
fuga mobilya
fuga mobilya
fuga mobilya
fuga mobilya
fuga mobilya
fuga mobilya
fuga mobilya
maxescort maxescort.com max escort

megafilmeshd Assistir Filmes Erotik film Erotik izle Erotik film izle

Film izle hd film izle Erotik film izle Erotik film

pornoeule.org

pornoantilope.com

escort bayan istanbul escort CFEMEA - Centro Feminista de Estudos e Assessoria - Previdência Social - Salário Maternidade (continuação)
www.avcilarevdenevenakliyat.com.trwww.beylikduzuevdenevenakliyat.com.tr www.sislievdenevenakliyat.com.trwww.bahcelievlerevdenevenakliyat.com.tr www.umraniyeevdenevenakliyat.com.trwww.goztepeevdenevenakliyat.com.tr
 
  Facebook Twitter
 
 
 
  Voltar a página inicial     
 
 
 
 
  VOCÊ ESTÁ AQUI: INÍCIO Jornal Fêmea Trabalho e Previdência  
 
 
 
 
Previdência Social - Salário Maternidade (continuação) PDF Imprimir E-mail
 

Como foi dito no número anterior, Fêmea (número 112), o salário-maternidade é um direito da trabalhadora que tem vínculo empregatício, que é contribuinte da Previdência Social ou que é segurada especial (trabalhadora rural).

argaiv1064

Pagamento do Salário-Maternidade

O pagamento do salário-maternidade, de modo geral é realizado pela Previdência Social, através da rede bancária.

Se a empresa, o sindicato ou a entidade de aposentad@s, devidamente legalizados, tiverem convênio com a Previdência Social também poderão pagar o salário-maternidade diretamente à mulher.

Este benefício pode ser solicitado através da Internet ou nas Agências da Previdência Social.

Será descontado, mensalmente, do benefício, o valor da contribuição referente à segurada. O empregador continua recolhendo a sua contribuição mensal normalmente.

Valor do Salário-Maternidade

  • segurada empregada ou trabalhadora avulsa: valor mensal igual à sua remuneração integral;

As demais seguradas receberão, no mínimo, o valor de um (01) salário mínimo, assim especificado:

  • segurada empregada doméstica: valor correspondente ao do seu último salário de contribuição;
  • segurada especial: valor correspondente a um (01) doze (12) avos do valor sobre o qual incidiu sua última contribuição anual, desde que comprove o exercício da atividade rural, ainda que de forma descontínua, nos doze (12) meses imediatamente anteriores ao início do benefício;

Outros casos:

  1. contribuinte individual - a autônoma, a empresária e a equiparada
  2. segurada facultativa - a que não tem obrigação de estar vinculada à Previdência mas filiou-se (ex-estudante, dona-de-casa):

Um (01) doze (12) avos da soma dos doze (12) últimos salários-de-contribuição, apurados em um período não superior a quinze (15) meses.

A trabalhadora desempregada poderá ter direito ao salário-maternidade desde que esteja contribuindo para a Previdência Social.

Empregada gestante

Como a empregada gestante não pode ser despedida, desde a confirmação da gravidez até cinco meses após o parto (Constituição Federal ADCT, art. 10, II, b), caso seja despedida durante este período, @ empregador/a, conforme o caso, efetuará os pagamentos devidos nas indenizações trabalhistas.

Empregada em licença para tratamento de saúde

Se a segurada está recebendo auxílio-doença, este será suspenso na véspera do início do salário-maternidade.

Prazo para a segurada requerer o benefício

É de cinco anos o prazo para a segurada requerer o benefício, a contar da data do parto ou da adoção ou da guarda judicial para fins de adoção.

Salário-maternidade da mãe adotiva

A Lei nº 10.421, de 15 de abril de 2002, deu direito à mãe adotiva a receber o salário-maternidade. Também tem direito a mulher que estiver com a guarda judicial de uma criança, para fins de adoção. Este direito começou a vigorar a partir da publicação da Lei, que foi em 16.04.2002. Portanto, quem adotar ou tiver sob guarda judicial para adoção, à partir desta data, tem direito ao salário-maternidade.

No caso de adoção ou de guarda judicial para fins de adoção a Lei estipula os seguintes prazos:

Idade da criança adotada ou sob guarda para adoção Período do salário-maternidade
Até 1 (um) ano de idade 120 dias
Com 1 (um) ano e 1 (um) dia até 4 (quatro) anos de idade 60 dias
Com 4 (quatro) anos e 1 (um) dia até 8 (oito) anos de idade 30 dias

Será devido o salário-maternidade à segurada mãe adotiva, ainda que já tenha havido pagamento do mesmo benefício à mãe biológica.

A mulher que adota ou recebe a guarda judicial para fins de adoção de mais de uma criança ao mesmo tempo só tem direito a receber o pagamento de um salário-maternidade. Entretanto, ela tem o direito de receber durante o prazo estipulado para a criança de menor idade (o período maior).

O início do pagamento do benefício é a data do deferimento da medida liminar nos autos de adoção ou a data da lavratura da certidão de nascimento.

Para maiores informações, use o PREVFone (0800 78 0191). A ligação é gratuita.

Muitas das informações constantes nesta página foram extraídas do site do Ministério da Previdência Social www.mpas.gov.br.

Share
 
 
 
 
 
 
 

O CFEMEA

 

Temas trabalhados

 

Dia a Dia

 

Biblioteca

Quem somos   Orçamento Mulher   Semana no Congresso   Guia dos Direitos da Mulher
O que fazemos   Poder e Política   Notícias e eventos   Vídeos
Fale conosco   Enfrentamento à Violência   Nossas publicações e boletins  
  Direitos Sexuais e Reprodutivos   Jornal Fêmea  
  Trabalho e Proteção Social        
 
     
 
CFEMEA
Centro Feminista de Estudos e Assessoria
Brasília-DF, Brasil
+ 55 61 3224-1791
 
 
 
sexocastor.com